Como a Dieta Low Carb funciona? É perigoso?

Desde 2004 diversas pesquisas foram publicadas demonstrando que o corte dos carboidratos da alimentação pode ser muito eficaz para quem deseja perder peso e ainda melhora a saúde de forma geral. Desde então surgiram variações da dieta low carb, mas todas possuem um ponto em comum: o baixo consumo de carboidratos.

Antes as dietas que incentivavam o baixo carboidrato não eram bem quistas e muitos profissionais da saúde diziam que ela era prejudicial à saúde, pois promoviam um alto consumo da gordura, principalmente a saturada. Mas a ciência provou que esse tipo de gordura não trás qualquer mal a saúde e a partir daí tem sido cada vez maior a quantidade de pesquisas que comprovam que a dieta low carb tem mais eficácia que a dieta low-fat, ou seja, que ingere pouca gordura e é rica em carboidrato.

O que é dieta low carb?

Essa dieta é um plano alimentar cujo consumo de diário de carboidratos deve ser inferior a 20% da totalidade de calorias que é ingerida por dia. Ou seja, a quantidade de carboidratos que é ingerida no dia é muito inferior a quantidade de proteínas. Por isso que não é recomendado ingerir açúcar, refrigerante e outros alimentos que são processados.

Realmente funciona?

O intuito dessa dieta é reduzir os carboidratos que são consumidos e fazer com que a pessoa se alimente com uma quantidade maior de proteína e gordura. Dessa forma a sensação de saciedade será sentida por mais tempo e como consequência a quantidade de calorias a ser consumida será menor. Como não é preciso se preocupar em controlar a boca os resultados acabam aparecendo de forma natural.

No início, grande parte do peso que é perdido são líquidos, mas o que faz com que essa perda se sustente a longo prazo é um conjunto de fatores que os cientistas já descobriram através de suas pesquisas.

Controle da glicose é afetado

A dieta low carb acaba afetando o controle da glicose no sangue. Não faz muito tempo que a recomendação para quem queria perder peso era diminuir a quantidade de gordura que é ingerida. Mas há uma grande quantidade de pessoas que estão obesas em todo o mundo e por causa disso fica fácil perceber essa estratégia não é tão eficaz num longo prazo, afinal, o organismo precisa das gorduras que também trazem a sensação de saciedade.

Além do mais, quando os carboidratos se encontram em grande quantidade acaba provocando uma variação grande na glicose sanguínea que pode causar fome num espaço de tempo curto após a refeição. Isso acontece porque as células necessitam da insulina para conseguir absorver a glicose e o hormônio que o pâncreas produz não para suas atividades enquanto não consegue retirar o açúcar em excesso que se encontra na circulação.

Por causa disso o cérebro acaba recebendo um sinal que necessita de mais glicose e logo a pessoa sente fome. A insulina ainda facilita que a energia seja estocada em forma de gordura e dificulta o trabalho de remoção dos lipídios que já estão armazenados.

Isso quer dizer que a insulina inibe a queima de gordura como uma fonte de energia e estimula a produção de gordura. A dieta low carb apresenta um dos maiores benefícios justamente nesse ponto.

Quando se consome uma quantidade baixa de carboidratos faz com que haja uma redução bem drástica na liberação da insulina. Isso faz com que os estoques de gordura tenham uma mobilização maior para que sejam utilizados como uma fonte de energia.

Com uma quantidade menor de insulina circulando consequentemente o apetite é controlado, principalmente a vontade de comer doces, pois as taxas da glicose que está em circulação varia com uma intensidade menor.

Metabolismo acelerado por causa do teor alto de proteínas

Digerir proteínas requer uma quantidade maior de energia do corpo do que provocar a quebra dos carboidratos. O resultado disso é que o metabolismo fica acelerado como uma resposta ao aumento no consumo das proteínas.

A massa muscular necessita dos aminoácidos que gastam uma quantidade maior de energia que o tecido adiposo. Por fim, as proteínas promovem um maior controle do apetite já que não causam pico de insulina e retardam o esvaziamento gástrico.

Quantidade de água retida é menor

Um grama de glicogênio retém cerca de 3 gramas de água. Isso explica porque ao consumir pães e massas é tão comum que o individuo ganhe peso. Sem ter o carboidrato para fazer a reposição do estoque de glicogênio no fígado a quantidade excessiva de liquido acaba sendo eliminada logo nos primeiros dias da dieta low carb através da urina.

Vontade de comer doces é reduzida

A dieta low carb pode ser uma ótima opção até para quem não necessita perder peso, pois ela pode ser o pontapé inicial para mudar os hábitos alimentares. Ao restringir a quantidade de carboidratos a vontade de comer os carboidratos refinados como é o caso dos pães, massas brancas, doces e alimentos processados acaba sofrendo uma redução. É justamente isso que permite que abre o caminho para a adoção de dietas mais saudáveis.

Quem está acima do peso ideal, eliminar os carboidratos ajuda no controle da compulsão por açúcar, pois essa dieta reduz as variações drásticas que a glicose sofre. É ela que tem a responsabilidade de aumentar a vontade de comer os doces.

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: