Jejum intermitente – Funciona? Como fazer?

Ficar horas em jejum sempre foi condenado pelos nutricionistas, afinal, eles recomendam que a alimentação seja feita em pequenas quantidades a cada 3 horas. O jejum intermitente é um método que prega justamente o contrário disso, ou seja, a pessoa que o segue fica varias horas sem se alimentar e somente pode fazê-lo na janela que é permitida para aquele período.

Essa questão tem gerado muitas dúvidas quanto a eficácia do método, pois como todos bem sabem, o organismo necessita de nutrientes para funcionar corretamente. Boa parte desses nutrientes são retirado da alimentação. Então, o que acontece quando alguém fica horas sem se alimentar? Ela realmente vai conseguir eliminar a gordura e perder o peso que deseja? É o que vamos saber a seguir.

Época paleolítica

Quando o homem vivia no tempo paleolítico era comum ficar horas e até dias sem se alimentar. Naquele tempo ele não tinha acesso aos alimentos com tanta facilidade quanto hoje. Era preciso caçar e isso nem sempre era bem sucedido.

Justamente por esse motivo o homem era mais magro e tinha pouca gordura corporal. O jejum intermitente tem justamente esse objetivo, fazer com que a pessoa fique horas sem se alimentar, assim como nos tempos antigos. Com isso, sua gordura corporal tende a ser gasta como energia. Apesar de apresentar resultados animadores, nem todas as pessoas podem fazer esse método por trazer algum risco para sua saúde. É por isso que se recomenda a orientação de um profissional para tal.

Períodos de jejum

No jejum intermitente são intercalados períodos que a pessoa fica sem ingerir qualquer tipo de alimento na boca com períodos que pode se alimentar sem escolher determinados tipos de alimentos. Com isso, a gordura que se encontra estocada no corpo tende a ser utilizada o que proporciona uma perda da massa gorda.

A indicação é que o período de jejum fique entre 10 e 24 horas. Isso pode ser seguido todos os dias ou somente em certos dias da semana. As janelas de alimentação são os períodos que é permitido ingerir alimentos. Quando não se encontra nesse período o recomendado é que sejam ingeridos líquidos que não tenham calorias como é o caso dos chás, café sem açúcar e água sem ou com gás.

Porque é possível emagrecer com esse método?

Quando o alimento é ingerido, a glicose que é encontrada no alimento é a energia que o organismo necessita para realizar suas atividades passa a ter um destino. Para isso é preciso que a insulina esteja ativada. O que não for gasto pelas células se armazena no tecido adiposo (gordura) pela insulina.

Após certo período de tempo a energia se esgota e essas reservas são utilizadas pelo corpo. Para isso, ele recorre ao glicogênio e ao tecido adiposo que vão ativar os hormônios que quebram a gordura.

Quando alguém segue o jejum intermitente, os hormônios que quebram as gorduras atuam por mais tempo no organismo e isso facilita a perda de peso. Além do mais, é possível evitar que ocorra picos de insulina e com isso prevenir a resistência a esse hormônio. Mas para que isso aconteça é necessário ter cuidado para que não haja exagero nos carboidratos quando a alimentação for retomada.

Como funciona

O jejum intermitente possui diversos protocolos com períodos de jejum variados. A escolha de um deles deve ser feita com a ajuda de um especialista, pois ele fará alguns exames e poderá auxiliar melhor quanto ao protocolo que deve ser seguido sem trazer riscos a saúde.

12 horas de jejum

As horas de sono entram na contagem do período de jejum. Nesse caso, são 12 horas sem se alimentar e 12 horas que pode fazer as refeições.

Sistema leangains

São 16 horas em jejum com direito a se alimentar nas oito horas que restam.

Coma – pare – coma

É escolhido de um a dois dias de jejum completo. Ou seja, a refeição será feita e após 24 horas é que a pessoa voltará a ingerir alimentos. A adaptação é mais complicada e as refeições devem ser ricas em fibras.

Comer somente quando sente fome

O jejum somente é feito quando alimentos que saciam são ingeridos como as proteínas, carboidratos ricos em fibras, legumes e verduras. Mas para quem consome carboidratos simples ou que não diferencia a vontade de comer da fome real esse protocolo se mostra ineficaz.

Vantagens

Quando o jejum intermitente é indicado adequadamente e bem feito apresenta algumas vantagens como clareza mental, disposição maior e um melhor controle tanto da insulina quanto da glicemia. Também existem estudos que apontam que o jejum contribui para a saúde do coração.

Desvantagens

A pessoa pode ter dificuldades para se adaptar a longos períodos em jejum. Isso ocorre principalmente quando se tem o costume de ingerir carboidratos simples ou que comem a cada três horas.

Pode acontecer da pessoa descontar o período de jejum na janela que permite a ingestão de alimentos. Com isso, a quantidade de calorias consumida pode ser alta e acabar desequilibrando tanto a dieta quanto o organismo.

Ao fazer o jejum intermitente sem acompanhamento de um profissional pode acontecer de não se alimentar direito no período permitido e por isso ficar desidratado, desnutrido, ter fraqueza muscular, hipoglicemia, dificuldades para se concentrar entre outros.

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: